Por um dia menos ordinário


Os meus votos sinceros
julho 21, 2011, 2:16 am
Filed under: Uncategorized

Hoje é o aniversário de uma das pessoas mais importantes que já conheci em minha vida. Não só em minha vida “americana”, mas em minha vida inteira mesmo.

Ela surgiu do nada… Eu não lembro quando e nem porque. Só lembro que não fui com a cara dela e nem fiz questão de saber.

Éramos amigas do mesmo grupo, íamos nas mesmas baladas, mas  não éramos amigas- apenas conhecidas. Fiquei sabendo de várias histórias por bocas “nada santas” e – infelizmente- acreditei.

Tempo vai, tempo vem, ela passou a fazer um curso na mesma escola do que eu e me perguntou se poderíamos ‘revezar o carro’ e irmos juntas para o mesmo. Eu confesso que relutei um pouco mas no fim… revezamos. Nos encontrávamos duas vezes por semana e quase não tínhamos assunto ou interesses em comum.

Depois passamos a caminhar pelo bairro para queimar as gordurinhas extras adquiridas por conta da vida ociosa e ansiosa que levávamos. Um tempo depois passamos a ir ao Starbucks juntas para tomar um café e “descansar” depois do trabalho. Daí, foi um pulo para a nossa amizade começar.

Do Starbucks passamos para inúmeros restaurantes, mercados, lojas, shoppings, outlets, parques… Tantos lugares que seria impossível enumerá-los.

Dividimos dramas(muitos!), medos, historinhas de amor, bafons, dúvidas e tudo o que se pode imaginar.

Os nossos “amigos em comum” já não eram mais amigos e nós já não éramos mais apenas “conhecidas”.

Ela entrou por acaso em minha vida mas não é por acaso que ela permanece e permanecerá na mesma, se Deus quiser.

Agradeco por sua amizade e desejo, do fundo do coracao, o melhor!

Que você continue sendo esta pessoa maravilhosa e nunca desista dos seus sonhos.

Obrigada por ter tido paciência com o meu coração gelado e obrigada por tê-lo amolecido muitas vezes.

Com você eu aprendi que não precisamos ser iguais, ter os mesmos gostos e pensamentos para sermos amigas. Basta ter alegria, respeito e sinceridade.

Parabéns minha querida Kamilets por ser tudo o que é!

Muitos anos virão e muitas outras pessoas falarão mas eu não poderia deixar este dia passar em branco, sem os meus votos sinceros.

Parabéns!



A regra de três de um coração
junho 20, 2011, 10:57 pm
Filed under: Uncategorized

Um dia eu li em algum livro (ou site?) que nossa casa é onde o coração de nossas mães está e esta frase nunca mais saiu da minha cabeça pelo fato de eu estar longe da minha amada mamis por quase quatro anos.

Depois de idas e vindas(muitas!), eu ainda não consegui decidir qual é o lugar que a minha vida deve habitar.

Conservo roupas, livros, cds, tranqueiras, cartas, computador, sapatos, amigos e tudo o que mais imaginar; aqui e lá.

Minha mãe, que é a melhor das melhores, diz sempre que quer ver o bem dos filhos e está feliz com qualquer decisão que tomarmos. Mas e o coração dela? Ele não está “lá”?

E então me pergunto… Por que uma mãe “abdica” de seu bem maior, acredita e quer o bem dos filhos estando eles perto ou longe?

E aquela frase que não sai da minha cabeça? É uma frase mentirosa?

A nossa casa é mesmo onde o coração das nossas mães estão?

Pensando por um lado “positivo” e quase abstrato, a frase faz muito sentido.

A formula é simples, quase uma regrinha de três.

 

? nossa casa ——— ❤ coração da mãe

* onde você estiver  ———- ❤ coracao de mãe

 

nossa casa. coração de mãe = qualquer lugar. coração de mãe

nossa casa. coração de mãe = qualquer lugar. coração de mãe

RESULTADO:  nossa casa = qualquer lugar

 

Portanto, nossa casa é em qualquer lugar que nos sentirmos bem, perto ou longe de nossas mães porque o coração delas está onde estivermos.

Entendeu?

Esta regra de três me deixa um pouco mais aliviada em saber que hoje estou a milhas e milhas de distância do meu “bem”mais querido e amado em um dia tão importante.

Estou aqui com 1/5 do seu coração e sempre o levarei para onde eu for.

Que você continue com este brilho no olhar e sorriso no rosto porque você é nosso espelho e sem o seu “reflexo”, não há alegria.

Parabéns pelos 60 anos, mamis!

Com muito amor,

A número 5.



Pluralidade
junho 4, 2011, 3:38 am
Filed under: Uncategorized

Me sinto cada vez mais perdida neste mundo de escolhas e certezas.
Sou daquelas pessoas que gostam de tanta coisa, mas tanta coisa, que no fim nao gostam de nada. 
Daquelas que entendem de tudo um pouco(bem pouco!) e nao entendem nada muito bem.
Nao consigo te responder qual a minha cor preferida. Nem das 7 cores do arco íris consigo escolher a que mais se destaca de acordo com o meu gosto.
Nao sei qual a minha banda favorita. E a musica que marcou a minha vida? O filme que posso assistir mil vezes sem cansar? Depende do dia…
Sabe… Eu nunca poderia ser convidada da Marília Gabriela porque na hora do “bate-bola”, eu ficaria muda.
Como resumir em uma palavra o que eh o amor, por exemplo. E a palavra “felicidade”, qual seria sua resposta?
As vezes me pergunto se aqueles convidados lêem este “bate-bola” antes do programa começar e fazem uma “colinha” porque nao eh possível… Ninguém eh tão “simples” assim.
Qual a minha comida favorita? Bebida? O livro que mais marcou? 
Sei lá. Depende do dia…
Tudo na minha vida eh assim. Reparem…
Já troquei de profissão mil vezes, estou na terceira faculdade, tenho amigos nerds, tatuados, gays, caretas, professores, engenheiros, advogados, empresários, ripongos… Gosto de tudo isso mas nao consigo escolher. Alguém entende?
Já me mudei algumas vezes mas ainda nao me encontrei 100% em nenhum lugar.
Talvez no dia em que eu souber responder qual a minha cor favorita, conseguirei fazer escolhas na minha vida.
Por enquanto eu gosto de todas as cores, de todos os meus amigos, de vários perfumes, de varias musicas, de vários filmes, de varias bandas.
Depende do dia…
Nao tenho um seriado favorito e nem sigo novelas.
A melhor marca de shampoo para o meu cabelo? A cor que eu mais gostei no mesmo? Nao sei. 
Depende do dia…
Odeio ter que escolher, decidir…
Mais fácil gostar de tudo um pouco, nao eh?
Mas aí, quando tenho que escrever “quem sou eu” em redações, dinâmicas ou “sites de relacionamento”, me perco.
Porque isso também depende do dia.



meu mundo
novembro 10, 2010, 9:47 pm
Filed under: Uncategorized

Voce ja se perguntou como seria se tivesse uma vida perfeita?

Se ja, o que seria uma vida perfeita para voce?

Andei me fazendo esta pergunta e percebi que so teria uma vida perfeita se tivesse a capacidade de juntar “todos os meus mundos” em um so.

Trabalharia com o que gosto e nem ganharia tao bem. Quer dizer, ganharia OK para viver bem onde gosto.

Nao quero uma vida perfeita em Sao Paulo porque a perfeição aqui e poder trabalhar em sua área trabalhando MUITO para ganhar parecido com os amigos e poder fazer o que quer e o que os outros fazem.

Percebi que Sao Paulo e a terra da competicao. A galera vai ao show X porque todo mundo vai, assiste aos filmes Y porque os outros ja assistiram, vai ao restaurante Z para dizer que frequenta. E assim vai…

Nao poderia ter uma vida perfeita em Londres porque mesmo com a paisagem e as pessoas maravilhosas ao redor, teria que trabalhar MUITO para ganhar pouco e  viver no perrengue, tirando fotos das belezas da cidade para suprir o que falta.

Também nao poderia ter uma vida perfeita nos Estados Unidos. La tudo e mais barato e mais fácil MAS nao poderia trabalhar com o que amo. Teria que estudar muito para me formar e voltar ao meu pais onde teria que trabalhar mais ainda para nao poder desfrutar tanto quanto gostaria.

Gostaria de poder ter o trabalho de Sao Paulo com a beleza de Londres e as facilidades dos Estados Unidos. Ah, e para completar, queria pessoas que conheci nestes três lugares.

Viveriamos todos nesta bolha onde teríamos o trabalho que sonhamos, podendo comprar tudo o que desejamos, apreciando a beleza ao nosso redor. Simples assim.

Entenderam o meu drama?



o uso do RE e da RÉ
setembro 16, 2010, 1:35 am
Filed under: Uncategorized

[Importante: Isso não é uma aula de português: Não entendo da nova ortografia e não sou apóstola do Professor Pascoale. Se ainda interessa, continue a ler.]

Voltei para o Brasil há menos de um mês e estou naquela fase: REvendo amigos, REvendo fotos e me REestabelecendo.

O prefixo “RE” significa “novamente” e pode ser utilizado em abundância para uma pessoa que acabou de voltar de uma vida no exterior, não é mesmo?

Bom, pelo menos é esta a desculpa de todos que voltaram e me aconselharam: “ É normal… Tem que rever amigos, rever os lugares que ama, rever as fotos…”

Mas eu me pergunto: “Até quando isso é normal?”

Se o prefixo RE significa novamente… Não estamos perdendo nosso tempo fazendo tudo… novamente?

(…)

E já perceberam o que acontece com o prefixo RE quando colocamos um acento agudo em sua ultima letra?

Ele vira .

Percebeu? Apenas um deslize e você está perdido.

De tanto REver novamente, novamente e novamente, você  dá RÉ  e nunca mais anda para a frente.

REveja seus conceitos.



Coragem
setembro 16, 2010, 12:51 am
Filed under: Uncategorized

Prometi a mim mesma que o ultimo post deste blog seria a minha “despedida dos EUA”…

Isso porque ele foi iniciado la, enquanto eu vivia uma vida que nao era muito minha, uma vida cheia de novidades e saudades…

Mudei a senha, me ocupei com outras coisas, li outros sites e quase esqueci deste blog, que surgiu para tornar o meu dia menos ordinário.

Ele, como a maioria das coisas que eu inicio, nao deu certo.

Ele nao conseguiu tirar este gostinho amargo do meu dia…

Percebi que nem ele e nem ninguém conseguira!

E por isso resolvi pedir uma nova senha ao wordpress e recomecar.

Percebi que nao e culpa do blog, dos EUA e nem do Brasil…

A culpa e minha. Toda minha.

Voltarei a colocar as minhas “amarguras” para fora…

Decidi que e melhor joga-las ao vento do que guarda-las dentro de mim, ja que nao ha mais espaço.

Decidi que tentarei… So nao sei ate quando.

(E desde ja peco desculpas pela falta de acentuacao e excesso de reticencias… E a vida…)



au revoir
agosto 20, 2010, 2:13 am
Filed under: Uncategorized

Ha tres anos atras passei por uma fase onde nao via outra opcao se nao o comeco de um novo ciclo.  Decidi entao ir para os Estados Unidos para conhecer uma outra cultura e aprender uma nova lingua.

Hoje, tres anos depois, sinto que outro ciclo acabou e por isso estou com as malas prontas para dizer adeus ao pais e as pessoas que me acolheram muito bem do lado de ca.

O engracado que agora, olhando para tras, vejo que meu maior objetivo neste pais(aprender ingles) passou a ser coadjuvante em toda minha “estoria americana”.

Em apenas tres anos eu tive a oportunidade de viver o que muitas pessoas nao conseguem viver a vida inteira.

Vi todos os shows e festivais que voce (e eu mesma!) pode imaginar… De A a Z.

Viajei por todos as cidades e estados que tive vontade: Los Angeles, Sao Francisco, Arizona, Ghost Town, Grand Canyon, Massachusetts, Rhode Island, Florida, New York, Connecticut, Boston, Philadelphia, etc.

Fiz uma viagem memoravel para o Mexico… Nao que eu tenha gostado do pais, mas a viagem Arizona- Mexico em um carro conversivel, com aquela vista maravilhosa, ficara para sempre na memoria.

Realizei meu sonho de viajar para Londres com amigos maravilhosos e ainda tive a grande oportunidade de fazer um curso na Central St. Martins. Nunca esquecerei um minuto daquela viagem mas, se o fizer, tenho mais de mil fotos para me lembrar como cada pedacinho daquele lugar e maravilhoso… Exatamente como eu sonhava.

Cuidei de tres criancas maravilhosas a quem dedico o meu pulso direito com tres passaros e ate hoje tenho uma identificacao enorme… Me sinto a irma mais velha que nunca fui, a mae que nao sou e ate a crianca que ja fui. Me sinto especial por tanta reciprocidade em nosso amor.

Tive a oportunidade de receber visitas maravilhosas… Mae, pai, irmaos, irma, melhor amiga e muitos outros amigos queridos… Cada um deles trouxe um ensinamento importante para esta minha jornada. Alias, todas estas visitas foram essenciais para meu prolongamento na mesma.

Presenciei  datas importantissimas da vida minha irma: despedida de solteira , cha de cozinha, casamento e o nascimento de minha sobrinha. Este sem duvida foi o momento mais emocionante da minha vida. Nao da para explicar como e lindo ver uma vida saindo de dentro de alguem que voce ama. Voce perde as palavras.

Assim, conheci e me apaixonei pela metade do Mark e da Elaine, mais conhecida por Sophia. Para ela dedico o laco em meu braco que, mesmo com a distancia, nos unira. Dedico tambem um amor que eu nao conhecia. Inexplicavel o tamanho do amor que sentimos por “uma coisinha” tao pequena.

Fiz amizades com pessoas totalmente diferentes de mim, em todos os aspectos. No comeco foi dificil mas hoje reconheco que este e o tipo de amizade verdadeira. Agora eu sei que nao precisamos ser todos iguais para haver identificacao, respeito e amor. Amizade verdadeira e muito alem do que gostos parecidos em filmes, livros e musicas.

Aqui tambem conheci pessoas estranhas, erradas, loucas, ou como quiserem chamar. Pessoas que nao serviram para uma amizade mas que com certeza foram essenciais para o meu ‘crescimento’.

Hoje, tres anos depois de ter jogado o trabalho, a familia, os amigos e os estudos para o ar para enfrentar o desconhecido, me sinto preparada para voltar.

Este “preparada” nao quer dizer que eu nao esteja triste. Muito pelo contrario…

Seguirei em frente deixando um pedaco do meu coracao com cada uma destas pessoas importantes que cruzaram meu caminho. Aquela amiga de todas as horas, a amiga do show, aquele dos emails interminaveis, do passeio no Central Park, aquela que dividia as reclamacoes, aquela que divertia a todos, aquela da bebedeira, aquela das compras, aquela das festas, aquela das viagens… Muitos aqueles e aquelas passaram por estes tres anos mas cada um eh unico e inesquecivel em diferentes maneiras.

Agradeco a todas as pessoas que passaram por estes tres anos da minha vida e conseguiram tirar um sorriso do meu rosto ate nos dias mais dificeis.

Agradeco minha familia americana: Lan, Mark e So por cada minuto de dedicacao, cada presente, cada conselho, pela casa, comida, carro, pelo amor…! Voces sao tudo para mim e se ja esta sendo dificil escrever isso… Imagine dar “tchau”.

Obrigada a todos voces que me fizeram uma pessoa melhor e menos durona. Hoje ja sei falar “eu te amo” e falo isso com todas as letras para quem eu sinto…

EU AMO VOCES E SENTIREI SAUDADES!!!